sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ciências Naturais - O Sistema Excretor


É formado pelos seguintes órgãos:

Rins
É o principal órgão que compõe o sistema excretor nos vertebrados, pois é o responsável pela filtragem sanguínea(chamada de diálise do sangue). Eles são dois, possuem um formato de feijão, com aproximadamente 12cm. Se localizam nos lados da coluna vertebral, na região do abdômen.
Em cada rim chega um ramo da artéria aorta, com sangue a ser filtrado. Após a filtração desse sangue, ele é jogado novamente na corrente sanguínea, por meio da veia cava inferior. Na filtragem ficam resíduos, a urina, que é levada pelos ureteres até a bexiga, onde será armazenada para posterior eliminação pela uretra (nohomem esse canal serve tanto para a liberação de urina quanto do esperma, nas mulheres existem estruturas separadas para as duas substâncias).
O rim é dividido em duas regiões, chamadas de Córtex renal e Medula Renal, respectivamente a parte mais externa e interna do rim. Na medula renal, existem estruturas chamadas de pirâmides de Malpighi, que se convergem na região central do rim, formando o bacinete. Dos bacinetes partem os ureteres. No córtex renal ficam estruturas microscópicas chamadas de néfrons, onde o sangue é efetivamente filtrado. Os tubos coletores recebem as excretas dos néfrons, levando-as até as pirâmides de Malpighi.
partes do rim - sistema excretor
Os néfrons são constituídos por uma estrutura chamada cápsula de Bowman, onde existem vários capilares sanguíneos. Dessa cápsula, sai o túbulo renal, que pode ser dividido em três partes: região proximal (próxima à capsula de Bowman), a alça de Henle e a região distal (mais distante da cápsula), chegando ao tubo coletor (ou duto coletor).
Conectada a cápsula de Bowman está a arteríola aferente (proveniente da artéria renal), que se ramifica nos capilares sanguíneos, chamados de Glomérulo de Malpighi. Aí é onde acontece grande parte da filtragem do sangue. Então esses capilares se juntam novamente, formando a arteríola eferente. Essa por sua vez, se ramificará, envolvendo todo o túbulo renal (capilares peritubulares), reabsorvendo algumas substâncias que passaram para dentro do néfron. Essas ramificações, novamente, se reúnem nas vênulas, que se ligam à veia renal e à veia cava inferior. Observe o esquema abaixo, para visualizar as estruturas.
partes de um néfron - sistema excretor

Resumindo, o sangue fará o seguinte percurso:

Aorta ; artéria renal ; arteríola aferente ; glomérulo de Malpighi ; arteríola eferente ; capilares peritubulares ; veia renal ; veia cava inferior.

O processo de formação da urina é chamado de diurese. Quando o sangue está excessivamente “sujo”, ou quando os rins não funcionam corretamente, são formados os cálculos renais, que são, literalmente, pedras constituídas por sais. Essas pedras podem causar lesões graves, por isso devem ser removidas por meio de medicamentos ou intervenção cirúrgica.
Ureteres
É o tubo que liga o bacinete de cada rim à bexiga urinária.
Bexiga
É um compartimento para o armazenamento temporário da urina. Como o sangue é filtrado a todo momento, os animais vertebrados (e nós humanos), teríamos que “fazer xixi” a todo momento. Para que isso não seja necessário, a bexiga armazena por um período toda a urina produzida. A capacidade média das bexigas é de 250mL. Ela é formada por músculos lisos (contração involuntária).
Uretra
Canal por onde a urina da bexiga é expelida para fora do corpo. Ao redor desse duto existem músculos, chamados de esfíncteres, que pressionam o canal, fechando-o. Quando urinamos, esses músculos relaxam, abrindo o caminho para a urina. Nos homens, esse canal é utilizado tanto para passagem de urina quanto de esperma. O ato de urinar é chamado de miccão.
Outros órgãos fazem também o papel de excretores, como a pele e pulmões. O suor tem função principal de resfriar o corpo, mas como contém sais minerais e água, não deixa de ser uma excreta também. Os pulmões também liberam água no ar expirado.

Ciências Naturais - O Sistema Excretor

O sistema urinário é composto pelas vias urinárias e pelos rins.
As vias urinárias compreendem os ureteres, a bexiga e a uretra. Os ureteres são tubos musculares que conduzem a urina dos rins à bexiga em jactos, através de contracções peristálticas. A bexiga, que pode reter até 600 ml de urina, é um órgão muscular, em forma de saco, que se expande à medida que a urina entra. A uretra é um tubo que se estende desde a bexiga ao meato urinário. Quando a bexiga está cheia, contrai-se, relaxando o esfíncter para o exterior, de modo que a urina sai. A urina é fabricada pelos rins, dois órgãos em forma de feijão, constituídos por três regiões distintas: uma camada exterior com aspecto granuloso - córtex; uma camada interna estriada radialmente - medula, que apresenta massas cónicas (as pirâmides de Malpighi); e uma cavidade para onde é enviada a urina - bacinete.
No córtex do rim existem mais de um milhão de pequenos tubos - nefrídios ou tubos uriníferos, aos quais está associada uma intensa rede de vasos sanguíneos. Cada tubo urinífero é constituído por:
- cápsula de Bowman, que contém um aglomerado de capilares sanguíneos (o glomérulo de Malpighi - conjunto de capilares proveniente da arteríola aferente), chamando-se corpúsculo de Malpighi ao conjunto constituído por cápsula/glomérulo;
- tubo contornado proximal, sinuoso e envolvido por uma densa rede de capilares;
- ansa de Henle, em forma de U;
- tubo contornado distal, sinuoso, envolvido por uma densa rede de capilares, que termina no tubo colector.
A formação da urina requer o movimento de moléculas entre os capilares, formados a partir da arteríola eferente que sai da cápsula de Bowman, e o nefrídio. O sangue entra na arteríola aferente, passando daí ao glomérulo. Pequenas moléculas movem-se do glomérulo para o interior das finas paredes da cápsula de Bowman. Este é o processo de filtração, pois as moléculas maiores e outros elementos do sangue não passam. Assim, o sangue que entra no glomérulo está dividido em duas porções: os componentes filtráveis - água, resíduos, pequenos nutrientes, sais; e os componentes não filtráveis - proteínas e outros elementos. Os elementos filtráveis formam o filtrado glomerular que contém pequenas moléculas dissolvidas, numa concentração semelhante à do plasma. O filtrado fica no interior da cápsula de Bowman e os componentes não filtráveis deixam o glomérulo pela arteríola eferente. A composição do filtrado altera-se à medida que passa pelo restante tubo urinífero, pois dá-se a reabsorção de substâncias deste tubo para o sangue, uma vez que as células que revestem este tubo têm numerosas microvilosidades, o que aumenta a superfície de absorção. Há componentes que são reabsorvidos - água, nutrientes, sais essenciais -, mas também há componentes que não são reabsorvidos - alguma quantidade de água, resíduos, sais em excesso. A contrapor a esta reabsorção, há secreção de substâncias, dos capilares para o tubo urinífero, que vão fazer parte da urina - ácido úrico, creatinina, iões H+, amónia, resíduos de medicamentos, aditivos alimentares, entre outros. Depois, a urina passa ao tubo colector, bacinete e uréter.

Ciências Naturais - Vídeo sobre o Sistema Urinário


Ciências Naturais - Vídeo sobre a dissecação de um Rim


Ciências Naturais - Vídeo sobre a função do Nefrónio


Ciências Naturais - Powerpoint sobre o Sistema Excretor


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box

Ciências Naturais - O Sistema Excretor



O sistema urinário participa da manutenção da homeostase através da eliminação de restos do metabolismo, de água e outras substâncias pela urina. O aparelho urinário tem a tarefa de separar do sangue as substâncias nocivas e de eliminá-las sob a forma de urina. É composto pelos rins, que filtram o sangue e são os verdadeiros órgãos activos no trabalho de selecção das substâncias de rejeição; dos bacinetes renais com os respectivos ureteres, que conduzem a urina até a bexiga; da bexiga, que é o reservatório da urina; da uretra, canal mediante o qual a urina é conduzida para fora. Juntamente com as substâncias de rejeição, o aparelho urinário filtra e elimina também água. A eliminação de água é necessária seja eporque as substâncias de rejeição estão dissolvidas no plasma, que é constituído, na sua maior parte, de água, seja porque também a quantidade de água presente no sangue e nos tecidos deve ser mantida constante.
O sistema urinário é formado por 2 rins, 2 ureteres, 1 bexiga e 1 uretra.







Os rins são os principais órgãos do sistema urinário. Situados na cavidade abdominal, na região lombar, um de cada lado da coluna vertebral e rodeados por um tecido gorduroso, os rins são órgãos em forma de feijão, de cor vermelha escura. Têm o tamanho de um ovo de galinha, medindo cerca de 11 cm de comprimento e 6 cm de largura. Pesam entre 115 e 155 gramas nas mulheres e entre 125 e 170 gramas nos homens. O lado côncavo está voltado para a coluna vertebral e é por esse lado que entram e saem os vasos sanguíneos, do qual a artéria renal e a veia renal são os mais importantes.
Os rins extraem os produtos residuais do sangue através de milhões de pequenos filtros, denominadas nefrónios, que são a unidade funcional dos rins. Dos nefrónios, os resíduos recolhidos são enviados através dos ureteres para a bexiga.
Os nefrónios estão sempre a funcionar? Sim, a sua actividade é contínua e permanente. Mais de 1000 litros de sangue passam através dos rins diariamente, o que significa que eles filtram todo o sangue do nosso organismo várias vezes por dia (porque no nosso corpo existem apenas 5 litros de sangue). Num período de 24 horas os nefrónios produzem cerca 180 litros de urina, mas em média, cada pessoa só excreta cerca de 1,5 litros por dia.



Dos rins, a urina viaja através de dois finos tubos chamados ureteres até a bexiga. Os ureteres medem aproximadamente de 8 a 10 polegadas de comprimento. Músculos nas paredes dos ureteres constantemente contraem e relaxam para forçar a urina dos rins para baixo. Se é permitido que a urina fique parada, ou volte para cima, uma infecção renal pode desenvolver-se. Pequenas quantidades de urina são despejadas na bexiga pelos ureteres a cada 10 a 15 segundos, aproximadamente.





A bexiga é um órgão muscular oco com formato de um balão. Ela se situa na sua pelve (parte inferior do abdómen) e é mantida no lugar por ligamentos inseridos noutros órgãos e nos ossos da pélvis. A bexiga armazena urina até que você esteja pronto para ir à casa de banho para esvaziá-la. Ela incha obtendo uma forma arredondada quando está cheia e fica diminuída quando vazia. Se o sistema urinário está ínteiro, a bexiga pode comportar até 500ml (2 copos) de urina confortavelmente por 2 a 5 horas.
Músculos circulares chamados esfíncteres ajudam a evitar que a urina vaze. Os músculos esfincterianos fecham-se como uma fita de borracha ao redor da abertura da bexiga na uretra, o tubo que permite que a urina passe para fora do corpo.
Nervos da bexiga informam quando é hora de urinar (esvaziar a bexiga). Ao passo que a bexiga vai ficando repleta de urina, pode-se perceber uma necessidade de urinar. A sensação de urinar torna-se mais forte à medida que a urina continua a encher e alcança o seu limite. Neste momento, nervos da bexiga enviam ao cérebro uma mensagem de que a bexiga está cheia, e sua urgência para esvaziar a bexiga intensifica-se.
Quando você urina, o cérebro sinaliza aos músculos da bexiga para se contraírem, espremendo a urina para fora da bexiga. Ao mesmo tempo, o cérebro sinaliza aos músculos do esfíncter para relaxarem. Quando estes músculos relaxam a urina sai da bexiga através da uretra. Quando todos os sinais ocorrem na ordem correcta, acontece o acto de urinar normalmente.
Uretra é a denominação dada ao canal condutor da urina, que parte da bexiga e termina na superfície exterior do corpo, no pénis ou vulva.
O nosso sangue contém muitas substâncias de que não necessitamos e algumas podem mesmo ser perigosas - água em excesso, sais minerais, células mortas ou alteradas e resíduos das actividades celulares. Por isso têm de ser eliminadas.
O que o organismo não assimila, isto é, os materiais inúteis ou prejudiciais ao seu funcionamento, deve ser eliminado. As nossas células produzem muitos resíduos que devem ser eliminados (excretados) do organismo. Esses resíduos são chamados excreções. A pele e o sistema urinário encarregam-se de eliminar de nosso organismo os resíduos das actividades das células e também as substâncias que estão em excesso no sangue, expelindo-os sob forma de suor (pela pele) e de urina (pelo sistema urinário).

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Ciências Naturais - Powerpoint sobre Saúde Individual e Comunitária


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box

Vídeo sobre a Savana

Vídeo sobre a Tundra


Vídeo sobre o Deserto


Vídeo sobre a Floresta Tropical


Vídeo sobre o Ambiente Aquático Marinho


Vídeo sobre Ambientes Terrestres e Aquáticos


Resumo sobre A Terra como um Sistema


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box

Vídeo sobre a Floresta de Coníferas

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Vídeo sobre Paramécias


Vídeo sobre uma Amiba em Movimento

Powerpoint sobre Biomas


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box


Powerpoint "A Terra como um Sistema"


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box


Vídeo sobre a Terra como um Sistema


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...