quinta-feira, 31 de maio de 2012

terça-feira, 29 de maio de 2012

Tipos de Erupções e Vulcanismo Secundário

Vulcões- são aberturas naturais na Crusta Terrestre por onde são expelidos materiaisgasosossólidos e líquidos .
Figura 1- Vulcão em actividade 
Materiais gasosos- vapor de água, dióxido de carbono...Materiais sólidos- Piroclastos (bombas, lapilli, cinzas)
 Materiais líquidos- Lava
Tipos de erupções
Havaiano
Estromboliano
   Vulcaniano
 Peleano
Natureza da erupção
Efusiva
Efusiva com    pequenas explosões (mista)
Explosiva
  Catastrófica
Viscosidade da lava
Muito fluidaFluidaPouco viscosaMuito viscosa
Conteúdo em gases
Muito pobre
PobreRicoMuito rico
Teor em águaMuito elevadoElevadoBaixoMuito baixo
Materiais sólidos e líquidosRios de lava, escoadas longas, sem piroclastosEscoadas curtas, lapilli e bombasEscoadas muito curtas, cinzas, lapilli e bombasDoma ou agulha vulcânica, nuvem ardente
Aparelho Vulcânico
havaiano.gif (33832 bytes)
estromboliano.gif (56570 bytes)
vulcaniano.gif (70024 bytes)
peleano.gif (41286 bytes)
Esquemas de aparelhos vulcânicos característicos dos diversos tipos de erupções vulcânicas
rios_lava_Kilauea_Havai.jpg (22435 bytes)
 estrombolianoreal.gif (46537 bytes)
 pinatubo_filipinas.jpg (16120 bytes)
agulha.gif (53376 bytes)
 Imagens reais de aparelhos vulcânicos característicos dos diversos tipos de erupções vulcânicas

Escoadas- Extensões de lava ao longo dos terrenos envolvente do vulcão.
Nuvem ardente- grande quantidade de gases e poeiras, libertados por um vulcão, com elevadas temperaturas.


Vulcanismo secundário, atenuado ou residual  - fenómenos vulcânicos que ocorrem entre erupções 
                                                                                          vulcânicas ou  após uma erupção vulcânica.
Tipo de actividade
Substância emitida
Estado físico da substância emitida
Temperatura (ºC)
Actividade fumarólica.
1- Fumarola quentefumarolas_islandia.jpg (10832 bytes)
 Compostos ricos em ácido clorídrico
Gasoso
Elevada (900)
2- Sulfatarasulfataras.jpg (18662 bytes)
Compostos ricos em enxofre
Gasoso
Elevada (100-300)
3- Mofeta
Compostos ricos em dióxido de carbono
Gasoso
Elevada (100)
4- Géiser
geisere.jpg (14189 bytes)
Água
Líquido (jactos intermitentes)
Elevada
5- Nascente termal/ Fonte termal
fontetermal.gif (39320 bytes)
Água rica em sais minerais
Líquido
Por vezes elevada

Apesar dos inúmeros riscos a que ficam sujeitas as pessoas que vivem em regiões vulcânicas também há algumas vantagens:
    - Os solos são muito férteis e bons para a agricultura, desde que exista água;
    - São regiões normalmente turísticas, podendo este facto constituir  uma fonte de rendimento.


map_tect_plac_vulcoes_mund_3.gif (44602 bytes)
Figura 14- Distribuição Mundial dos Vulcões.

sábado, 19 de maio de 2012

domingo, 13 de maio de 2012

Ciências Naturais - Tipos de Relações Bióticas

Relações Bióticas
           Interacções que se estabelecem entre os organismos de uma comunidade e podem ser intra-específicas (entre organismos da mesma espécie) ou interespecíficas (entre organismos deespécies diferentes).

Nome da relação
Características
Exemplos de seres vivos envolvidos e situação, durante a relação, de cada ser vivo (+, beneficiado; -, prejudicado; 0, indiferente)
Esta relação é:
Imagem 
Relações interespecíficas
Predação
Um dos seres vivos (predador) come o ser capturado (presa).      A presa é mortaPredador
Coruja das Torres
+
Obrigatóriapara o predador
Presa
Roedor
-
Parasitismo
 O parasita  aloja-se externa ou internamente num ser de outra espécie (hospedeiro) podendo causar-lhe lesões, intoxicações ou a morte (em alguns casos). O parasita é beneficiado obtendo alimento do seu hospedeiro. Umparasita diferencia-se de umpredador por ser menor que o hospedeiro e também porque geralmente não o mata.
Parasita vive às custas do hospedeiro
Pulga (ectoparasita)+
Obrigatóriapara o  parasita
pcapiaeg.jpg (45445 bytes)




Ténia (endoparasita)
Hospedeiro aloja o parasita
Cão-
Homem
Competição
Indivíduos  de espécies diferentes disputam os mesmos recursos. Estes recursos podem ser alimento, espaço, luminosidade, etc. 
Disputa pela obtenção dos restos de um animal mortoHiena-
Facultativapara ambos os seres vivos
Abutre-
Mutualismo
Os seres vivos das duas espécies envolvidas são beneficiados.
A alga produz matéria orgânica necessária ao Fungo. O Fungo retém água necessária à sobrevivência da alga.
LíquenAlga+
Obrigatória para ambos os seres vivos
liquen.jpg (71054 bytes)
Fungo+
Cooperação
Os seres vivos das duas espécies envolvidas são beneficiados.
A ave que pousa sobre bois, vacas e cavalos  alimenta-se dos insectos parasitas. Neste caso o gado livra-se dos parasitas e a ave alimenta-se.
Vaca+
Facultativa parara ambos os seres vivos
Garça boieira+
Comensalismo
Um dos seres vivos é beneficiado (comensal) com a relação e o outro não é beneficiado nem prejudicado (é indiferente).
A rémora fixa-se ao tubarão que a transporta. 
A rémora aproveita os restos alimentares que o tubarão desperdiça
Rémora+Facultativapara ambos os seres vivos
Tubarão0
Relações intra-específicas
C
O
O
P
E
R
A
Ç
Ã
O
Sociedade
Nas sociedades, os indivíduos não estão unidos fisicamente entre si.
As sociedades caracterizam-se  pela divisão de trabalho e por uma grande solidariedade entre seus membros.
 Há uma hierarquização.
Abelhas+Facultativapara ambos os seres vivosabelhas2.jpg (18145 bytes)
Colónia
Colónias são relações entre indivíduos da mesma espécie.
Os indivíduos estão ligados fisicamente entre si.
Neste tipo de relação pode acontecer a divisão de trabalho.
 Não há hierarquias
Caravela Portuguesa
(colónia de Celenterados)
Pólipos+
Facultativapara ambos os seres vivos
Caravela.gif (31719 bytes)
Medusa+
Competição
Indivíduos  da mesma espécie disputam os mesmos recursos. Estes recursos podem ser alimento, território, fêmea,  luminosidade,  etc. 
Luta entre dois ursos machos por uma fêmeaUrso macho-
Facultativapara ambos os seres vivos
Urso macho-
Canibalismo
Ocorre quando um ser de uma espécie come outro ser da mesma espécie. 
A fêmea de certas aranhas (viúva-negra),   devora o macho após a cópula..Aranha macho-
Facultativapara ambos os seres vivos
Aranhas.gif (40915 bytes)
Aranha fêmea+

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Sismologia

O que é um sismo?  Vibrações das rochas , resultantes da libertação de energia no interior da Terra, que se propagam, a partir do hipocentro, em todas as direcções sob a forma de ondas- ondas sísmicas.
Geralmente os sismos não são fenómenos isolados porque posteriormente a um grande tremor de terra surgem abalos menos intensos que podem repetir-se durante semanas ou dias- réplicas.Também é frequente que os sismos sejam precedidos por abalos de baixa intensidadeabalos premonitórios.
Hipocentro ou foco sísmico- zona do interior da Terra onde se origina o sismo (Fig.1 e 2).   
Fig.1Fig.2
Epicentro- local da superfície terrestre, situado na vertical do hipocentro (Figura 1 e 2), onde se verifica maior intensidade do sismo.
Causas dos Sismos:
1- Fracturação e deslizamento das rochas;
2- Movimento do magma no interior da Terra e erupções vulcânicas explosivas;                  
3- Abatimento de terrenos.                                                                                                
Como se detectam e registam as ondas sísmicas?
Sismógrafo- aparelho que detecta e regista as vibrações sísmicas.
     
Os registos efectuados são chamadossismogramas
Um sismo pode ser avaliado usando uma escala de intensidade (Escala de Mercalli e Sieberg) ou uma escala de magnitude (Escala de Richter) (Tabela I e II).
    A intensidade de um sismo num determinado local, avalia-se por entrevista às populações e pela verificação, no local, por técnicos especializados das declarações dos inquiridos.

Tabela I- Escala de Mercalli-Sieberg Modificada (INTENSIDADE de um sismo)
CataclismoXIImercallidez.gif (17370 bytes)Grande pânico. Destruição total. Terreno ondula. Objectos voam.
CatastróficoXImercallis.gif (18734 bytes)Pânico. Poucas estruturas resistem. Largas fendas nos terrenos.
DestruidorXmercalli8.gif (16334 bytes)Pânico. Só os melhores edifícios se mantêm. Fundações arruinadas. Os carris dobram. O chão é fortemente afectado. Grandes deslizamentos.
DesastrosoIXmercalli7.gif (33990 bytes)Pânico. Destruição total das estruturas frágeis. danos importantes nas grandes construções. Fundações afectadas. Canalizações estoiradas. Fissuras nos terrenos.
RuinosoVIIImercalli6.gif (47007 bytes)Alarme geral. Toda a gente foge. As estruturas frágeis são fortemente atingidas e as principais ligeiramente; queda de monumentos; mobília pesada virada.
Muito forteVIImercalli5.gif (20585 bytes) Muitas pessoas fogem alarmadas. Os edifícios de estrutura fraca são danificados. É sentido pelas pessoas que se encontram no interior de carros em movimento.
Bastante forteVImercalli4.gif (30072 bytes)Sentido por todos. Chaminés caem, a mobília desloca-se.
ForteVmercalli3.gif (23072 bytes)Sentido pela maioria das pessoas. O estuque cai, partem-se pratos e vidros de janelas.
MedíocreIVmercalli2.gif (24036 bytes)Algumas pessoas acordam, vibração de pratos e janelas (sensação de camião a chocar com edifício).
FracoIIIVibração semelhante à de um camião. Os carros parados deslocam-se.
Muito fracoII
 Sensível para certas pessoas. Os objectos suspensos oscilam.
ImperceptívelIDetectado só pelos instrumentos

Tabela II- Escala de Richter (MAGNITUDE de um sismo)
 8 e >Desastre em larga escala
7-7,9Queda de pontes e barragens
6-6,9Fendas no chão, queda de edifícios
5-5,9Queda de mobiliário
4-4,9Vidros partidos
3-3,9Sentido pela maioria das pessoas
2-2,9Sentido por algumas pessoas     
1-1,9Sentido apenas pelos sismógrafos

Fig.3 Carta de isossistas do sismo de Benavente
Isossistas- são linhas que unem pontos de igual intensidade de um sismo (Figura 3). As isossistas (linhas a vermelho, figura 3) são estabelecidas a partir do epicentro, diminuindo a intensidade do sismo à medida que nos afastamos do epicentro (localizou-se próximo de Benavente).
Fig.4 Arquipélago dos Açores (região vulcânica e sísmica)
                      
Como actuar
antesdurantee após a ocorrência de um sismo?
Falar abertamente sobre o assunto;Obter informações sobre os sismos.
Não usar elevadores porque podemser desactivados pelo corte de energia.
elevador.gif (15478 bytes)
Não fazer lume;  arejar os locais.
fosforos.gif (15750 bytes)    arejar.gif (15045 bytes)
Aprender a desligar o gás e a electricidade.
Afastar-se de janelas ou de outrosobjectos que possam cair.
objectos.gif (23439 bytes)
Vestir roupas quentes e calçar sapatos.Não usar desnecessariamente o telefone.
roupa.gif (13766 bytes)    telefone.gif (18267 bytes)
Armazenar alguma comida enlatada /
empacotada e água engarrafada

Uma mesa pesada e a ombreira de umaporta são bons locais para se abrigar.
mesa.gif (17309 bytes)   vao.gif (9118 bytes)
 Ajudar a socorrer feridos ligeiros e 
a apagar pequenos incêndios; 
avisar os bombeiros em caso de necessidade.
socorrer.gif (16786 bytes)    incendio.gif (12476 bytes)
Preparar um estojo de primeiros socorros.
Evitar o pânico
panico.gif (21139 bytes)
Ter uma lanterna e um transistor a pilhas.
Procurar locais abertos e manter-se afastado de edifícios. 
predios.gif (23445 bytes)
Afastar-se de zonas litorais.
tsunami.gif (34670 bytes)
Fixar estantes e botijas de gás à parede
Não se precipitar para as saídas.
Ouvir as notícias e seguir as indicações dadas.
  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...